Brasil (PT-BR)
  • Certificação

    ISO 45001 | Gestão da Segurança e Saúde do Trabalho

    There is no translation available.

    A norma ISO 45001 - Occupational health and safety management systems – Requirements with guidance for use, pretende ser uma ferramenta para ajudar a estabelecer e melhorar o ambiente de trabalho em matéria de saúde...

     

    Ler mais

Marcado sob
17 Dez 2015

A ISO 9001:2015 e a Gestão do Risco

There is no translation available.

Num mundo em constante mudança e num contexto macroeconômico cada vez mais imprevisível e complexo, torna-se fundamental as organizações gerirem os riscos de uma forma consciente, planejada e sistematizada.

 

Cada organização é diferente e a ISO 9001:2015 requer que as organizações determinem o contexto específico do negócio no qual operam para assegurarem que o seu Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) seja apropriado a esse contexto.

 

Compreender o seu contexto pode ser entendido como uma atividade de observação, análise e avaliação do interior e exterior da Organização, para determinar fatores que a influenciam, positiva ou negativamente. Estes podem afetar o seu propósito, a sua intenção estratégica e a sua capacidade para atingir os resultados que pretende alcançar com o SGQ: a conformidade dos produtos e serviços com os requisitos dos clientes e legais, e o aumento da satisfação dos clientes.

 

A informação desta forma gerada é uma fonte importante para a determinação dos riscos e oportunidades (R&O) que devem ser tratados. Os resultados assim obtidos aumentam a probabilidade de sucesso para o alcance dos resultados pretendidos.

 

Na revisão da ISO 9001 foi introduzida a ideia de “pensamento baseado em risco” (risk based thinking). Este novo conceito dá uma credibilidade acrescida à norma junto da gestão.

 

Trata-se de uma forma de pensamento que substitui as “ações preventivas” e procura adicionar uma avaliação sistemática de aspectos potenciais e atuais, com o objetivo de tornar os processos mais capazes e robustos. Esta substituição foi feita intencionalmente e não deve ser encarada de forma a implicar que já não são importantes as ações preventivas – antes pelo contrário!

 

O objetivo principal de um SGQ deve ser o de prevenir problemas e esta ideia está agora incorporada em toda a norma através do “pensamento baseado em risco”. Os riscos devem ser tomados em consideração de uma forma contínua e, quando necessário, devem ser sujeitos à mitigação para prevenir produtos e serviços não conformes, ou seja, o conceito de “ação preventiva” continua presente, mas sem ser referida esta designação.

 

Assim, a ISO 9001:2015 especifica os requisitos para que a organização compreenda o seu contexto e determine os riscos e oportunidades como suporte ao planejamento do SGQ.

 

A organização deve demonstrar que identifica efetivamente os riscos e oportunidades, e que os considera no planejamento do SGQ. A norma não requer a adoção de uma abordagem formal de gestão do risco, deixando ao arbítrio das organizações a decisão sobre o modo como identificam e gerem riscos e oportunidades com impacto no SGQ e nos seus resultados pretendidos.

 

A implementação da secção 6 da ISO 9001 vai promover que a organização, de uma forma sistemática, reflita sobre o que pode “correr mal” e antecipe a situação, decidindo o que pretende fazer: prevenir, eliminar ou até correr o risco de “correr mal”.

 

Carolina Nogueira
Gestora de Produto

Conheça as mais recentes certificações APCER

Download PDF

Conheça as mais recentes certificações APCER

Download PDF

Newsletter APCER

Receba todas as novidades por email

Fale connosco

Entre em contato para pedido de informação ou proposta comercial

Este website utiliza cookies para melhorar sua performance, análise de tráfego e otimizar a experiencia do utilizador. Ao usar este website, concorda com sua utilização.
Mais informação Concordo