Portugal (PT)
  • Destaques

    COVID SAFE para restabelecer a confiança

    Obtenha a sua marca COVID SAFE e restabeleça a confiança dos seus clientes, colaboradores e parceiros empresariais!

    A marca COVID SAFE garante o cumprimento, pelas organizações, das orientações das autoridades sanitárias e de trabalho relativamente à saúde e segurança no contexto da pandemia COVID-19.

    Ler mais.

Tagged em
30 Ago. 2012

SR 10 – Modelo Internacional para Gestão da Responsabilidade Social

As empresas e organizações não operam num vácuo, a sua relação com a sociedade e com o meio ambiente, são fatores críticos na sua capacidade de continuar a operar de forma eficaz, sendo mesmo utilizados como medida do desempenho global.

Em pleno século XXI e no meio de uma crise internacional, que não é apenas financeira mas também uma crise de valores, não é mais opção para as organizações, mais sim uma necessidade para garantirem a sua sobrevivência a longo prazo, a adoção sistemática de práticas de responsabilidade e de sustentabilidade.

O referencial ISO 26000:2010 – Guidance on social responsibility surgiu para orientar as organizações no sentido de atuarem no mercado de uma forma ética e transparente, contribuindo assim para a saúde e bem-estar da sociedade.

No entanto, este guia não é tão prolífico no que respeita à aplicação prática dos princípios básicos da responsabilidade social que nele estão expressos, nem pode ser obtida a sua certificação como meio de demonstrar a conformidade das organizações com os mesmos.

Sendo assim, tornou-se necessário disponibilizar às organizações uma ferramenta que permita sistematizar o seu sistema de gestão de responsabilidade social e que ao mesmo tempo complemente outros sistemas de gestão como o da qualidade (ISO 9001), ambiente (ISO 14001), saúde e segurança (OHSAS 18001), entre outros. Foi com este intuito que a rede IQNet desenvolveu a especificação SR 10 – Sistema de Gestão da Responsabilidade Social.

O sucesso desta ferramenta assenta na capacidade de ir ao encontro das expectativas de qualquer tipo de organização e em qualquer setor de atividade, público ou privado.

A especificação faz referência aos sete princípios fundamentais da responsabilidade social, contemplados na ISO 26000:

  • Responsabilidade;
  • Transparência;
  • Comportamento Ético;
  • Respeito pelos interesses de todas as partes interessadas;
  • Respeito pela legislação e regulamentação aplicável;
  • Respeito pelas normas internacionais no âmbito do comportamento;
  • Respeito pelos direitos humanos.

Um dos grandes desafios da especificação prende-se com a capacidade da organização em identificar todas as partes interessadas e ir ao encontro, ou mesmo exceder, as suas expectativas e necessidades.

A SR 10 define pelo menos oito grandes grupos de partes interessadas:

  • Proprietários, acionistas, investidores e parceiros;
  • Colaboradores;
  • Clientes e consumidores;
  • Fornecedores;
  • Associados;
  • Concorrência;
  • Administração Pública;
  • Comunidade onde a organização opera e sociedade em geral;
  • Ambiente.

Pode por vezes parecer que as expectativas das várias partes interessadas são radicalmente distintas, mas na prática são cada vez mais convergentes. Se não vejamos, um acionista tem como expectativa obter um elevado retorno do seu investimento, no entanto também está preocupado que um comportamento menos correto da organização para com o ambiente e/ou comunidade possa causar um declínio na reputação da marca, que muito provavelmente vai afetar de forma negativa os resultados da organização. Ou então, se não está ciente das expectativas dos seus clientes, que por exemplo se tornaram mais exigentes quanto ao compromisso com o ambiente e proteção dos direitos humanos, a organização pode sofrer uma queda nas suas vendas, que por sua vez tem influência direta no lucro, o que origina por vezes vantagem competitiva para a sua concorrência.

O modelo da SR 10 permite identificar, avaliar, priorizar, gerir e, quando possível, dar resposta às necessidades das partes interessadas, previamente identificadas. Esta identificação, avaliação, priorização e gestão dos processos baseia-se no ciclo de Deming, conhecido como ciclo PDCA (Plan-Do-Check-Act).

Todos os requisitos da especificação são importantes para a implementação e manutenção de um sistema de gestão da responsabilidade social, no entanto, o foco recai sobre os requisitos relacionados com a gestão da organização e das suas partes interessadas. Existe um grau de exigência muito elevado quanto ao envolvimento da gestão de topo e da necessidade de existir um código de ética ou a adoção de mecanismos que garantam a transparência e a boa governação da organização.

Os principais benefícios da implementação e certificação de um sistema de gestão de responsabilidade social de acordo com a especificação SR 10 são:

  • Decisões estratégicas tomadas tendo em consideração as expectativas da sociedade em geral;
  • Melhoria das práticas de gestão do risco;
  • Melhor reputação da organização junto da sociedade em geral;
  • Melhoria da competitividade da organização, da facilidade de acesso a financiamentos e uma melhor relação com os investidores e parceiros;
  • Melhoria na comunicação com as partes interessadas e melhor compreensão das suas necessidades e expectativas;
  • Impacto positivo sobre a capacidade da organização em recrutar, motivar e manter os seus colaboradores;
  • Melhoria dos resultados financeiros, através do aumento da produtividade e eficiência dos recursos, diminuição do consumo de energia e água, menor quantidade de desperdícios e recuperação de subprodutos;
  • Maior confiabilidade e lealdade das transações;
  • Prevenir e reduzir potenciais conflitos com os consumidores.

Atualmente a especificação SR 10 posiciona-se como a ferramenta de gestão mais completa no âmbito da responsabilidade social, sendo de fácil integração com outros sistemas de gestão existentes numa organização. Permite a uma organização obter a certificação, por organismo independente, evidenciando assim o cumprimento dos princípios pelos quais se rege a ISO 26000.

A elaboração desta especificação evidencia uma vez mais o compromisso dos parceiros da rede IQNet para com a responsabilidade social. A APCER como representante de Portugal na rede IQNet e com experiência reconhecida no âmbito da responsabilidade social, disponibiliza a certificação de acordo com a especificação SR 10.

André Ramos,
Gestor de Produto

Conheça as mais recentes certificações APCER

Download PDF

Conheça as mais recentes certificações APCER

Download PDF

Newsletter APCER

Receba todas as novidades por email

Fale connosco

Entre em contacto para pedido de informação ou proposta comercial

Este website utiliza cookies para melhorar a sua performance, análise de tráfego e otimizar a experiencia do utilizador. Ao usar este website, concorda com a sua utilização
Mais informação Concordo