Portugal (PT)
  • Destaques

    Certificação V-Label para diferenciar produtos vegetarianos ou veganos

    Cada vez mais consumidores escolhem produtos vegetarianos ou veganos, pelas mais diversas razões, desde ambientais, de saúde, religiosas ou éticas. Este mercado tem vindo a aumentar ao longo dos últimos anos, com mais de 3.500 empresas a confiarem no selo V-Label e mais de 45.000 produtos a ostentarem o selo até 2021.

    A APCER é uma das entidades habilitadas pela Associação Vegetariana Portuguesa para realizar auditorias para certificação V-Label em Portugal.

    Ler mais.

Tagged em
22 Nov. 2022

Certificação V-Label para diferenciar produtos vegetarianos ou veganos

Cada vez mais consumidores escolhem produtos vegetarianos ou veganos, pelas mais diversas razões, desde ambientais, de saúde, religiosas ou éticas. Este mercado tem vindo a aumentar ao longo dos últimos anos, com mais de 3.500 empresas a confiarem no selo V-Label e mais de 45.000 produtos a ostentarem o selo até 2021. 

A APCER é uma das entidades habilitadas pela Associação Vegetariana Portuguesa para realizar auditorias para certificação V-Label em Portugal.

A V-Label está presente em mais de 30 países e 97% dos consumidores afirma que já viu o símbolo V-Label, facilitando, aos consumidores, a identificação de produtos vegetarianos ou veganos aquando das suas compras, e às marcas, diferenciarem os seus produtos no mercado cada vez mais competitivo. Fonte: https://www.certificadovegetariano.pt/

Criada pela União Vegetariana Europeia em 1996, na Suíça, a V-Label materializa-se num selo internacionalmente reconhecido que identifica produtos vegetarianos ou veganos, e é atribuído pelo cumprimento de critérios presentes em diretivas internacionais, estipuladas pelo Comité Internacional da União Vegetariana Europeia (UVE), o organismo a nível europeu que tem procurado uniformizar a compreensão dos conceitos "vegetariano" e "vegano".

  • Produto Vegetariano: se não contiver animais ou partes de animais. Na sua produção pode ser adicionado ou usado: leite, colostro, ovos, mel, cera de abelhas, própolis ou suarda (wool grease), incluindo lanolina derivada da lã de ovelha viva — o mesmo se aplica aos seus componentes.
  • Produto Vegano: se não forem de origem animal e se em nenhuma das etapas de produção e processamento, tenham sido usados, ou tenham sido suplementadas com:
    • ingredientes e componentes (incluindo aditivos, agentes de transporte, corantes, fragrâncias, aromas e enzimas) ou;
    • adjuvantes/auxiliares de processamento (tecnológicos ou outros) ou;
    • substâncias que não são aditivos, mas que são utilizadas da mesma forma e com as mesmas características tais como adjuvantes/auxiliares tecnológicos, quer transformados, quer não transformados, de origem animal.

 As organizações que pretendam a colocação do selo V-label nos seus produtos vegetarianos ou veganos, devem assegurar o cumprimento de um conjunto de critérios internacionalmente reconhecidos. O método de produção do produto vegetariano ou vegano a ser certificado deve ser projetado e implementado de forma a eliminar qualquer risco de contaminação cruzada com substâncias de origem animal, e é proibida a presença de organismos geneticamente modificados (OGM).

A certificação V-label é aplicável a diversos setores, desde o alimentar, têxtil, cosmética e produtos de limpeza. Podem obter a certificação os produtos processados ou fabricados em Portugal, Brasil e nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa.

 O processo de certificação V-Label pode ser dividido em 5 etapas:

  1. Solicitação do serviço + Aceitação das condições contratuais;
  2. Avaliação do produto pela Associação Vegetariana Portuguesa (verificação dos ingredientes/matérias-primas utilizados através da análise das fichas técnicas dos fornecedores) e pagamento da Taxa de Avalia;
  3. Emissão do certificado de licença pela Associação Vegetariana Portuguesa, autorização para aplicação do selo nas embalagens, e pagamento da Taxa de Licença Anual;
  4. As auditorias a novas empresas licenciadas devem decorrer no espaço de 1 ano desde a data da emissão da licença V-Label;
  5. A APCER realiza auditorias periódicas para validar a manutenção das condições que conduziram à emissão do certificado de licença.

 Como principais benefícios da certificação V-Label destacam-se:

  • Valorização dos produtos e aumento da confiança dos consumidores, através da realização de auditorias por uma entidade independente;
  • Reconhecimento internacional – presente em 30 países e reconhecido pelos consumidores;
  • Diferenciação dos produtos, pela aposição do selo - Cerca de 80% dos consumidores presta mais atenção a produtos com a V-Label e 64% prefere comprar produtos com o símbolo;
  • Cumprimento de critérios internacionais - critérios padronizados, aceites internacionalmente (pela European Vegetarian Union);
  • Mercado em crescimento - Mais de 1 milhão de portugueses tem uma alimentação veggie;
  • Projeção internacional – Aposição do selo V-Label em produtos certificados e em materiais ou campanhas promocionais aprovadas pela V-Label.  Divulgação dos produtos através da rede nacional e internacional de consumidores que acompanham a V-Label (ex. redes sociais, website).

 Diferencie os seus produtos veganos e vegetarianos através da certificação V-Label com a APCER!

Conheça as mais recentes certificações APCER

Download PDF

Conheça as mais recentes certificações APCER

Download PDF

Newsletter APCER

Receba todas as novidades por email

Fale connosco

Entre em contacto para pedido de informação ou proposta comercial

Este website utiliza cookies para melhorar a sua performance, análise de tráfego e otimizar a experiencia do utilizador. Ao usar este website, concorda com a sua utilização
Mais informação Concordo